Polícia Federal: cresce expectativa por 1.758 vagas

Em um ano com uma série de bons concursos públicos previstos, um dos mais aguardados para ocorrer em 2018 é o da Polícia Federal (PF). Em pauta desde 2016, a seleção é considerada essencial, uma vez que já conta com amparo legal para ter prioridade, já que, desde 2014, os concursos da corporação não necessitam mais de autorização por parte do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão(MPDG). A necessidade de contratações é reconhecida até mesmo pelo novo diretor-geral da PF, Fernando Segóvia, que em novembro admitiu que a carência de servidores, em especial para a carreira de delegado, tem, inclusive, causado morosidade em investigações da Operação Lava Jato.

A corporação pretende preencher nada menos do que 1.758 postos, sendo 600 para o cargo de escrivão, 600 para agente, 491 para delegado e 67 para perito.

No caso de delegado e agente, o processo de liberação de verbas para a realização do concurso já tramita desde 2015, enquanto para as carreiras de escrivão e agente uma nova solicitação de verbas foi encaminhada posteriormente.

Embora o decreto presidencial 8.326, de 2014, determine que a PF pode iniciar novo concurso para seus quadros sempre que constatada uma defasagem de pelo menos 5% dos servidores, sem necessidade de autorização prévia do MPDG, ainda assim o órgão precisa da confirmação do Planejamento de que dispõe de verbas para as contratações.

2018-01-03T20:24:37+00:00